Carrinho

Jumia revela alguns dados sobre o que os consumidores compraram este Natal

Lagos, Nigéria: 5 de Janeiro, 2015

O Natal é uma época para dar, receber e espalhar alegria e amor. Também é a época para que os retalhistas possam descobrir exatamente aquilo que os seus clientes gostam e prepararem o stock em conformidade, para que as pessoas possam encontrar aquilo que precisam. É também o melhor momento para os retalhistas aproveitarem ao máximo a época festiva e obterem um lucro extra. Para que possam abastecer corretamente o stock durante a altura do Natal, a investigação começa com meses de antecedência. Estudos, pesquisas de mercado e grupos de foco são utilizados durante todo o ano para que os retalhistas - online e offline - se consigam preparar atempadamente. O Jumia, a comunidade de compras online líder em África, apresenta alguns dados sobre o que os africanos compraram este Natal.

Os dados revelam que a moda e vestuário é provavelmente a categoria mais popular em África, facto que não surpreende, já que África é muito consciente e atenta às tendências de moda. A Nigéria lidera o grupo com o número mais alto de vendas - os artigos de moda e t-shirts foram os itens mais populares. Proximamente, no Gana, o item mais popularforam as pulseiras-relógio

Mais a norte, na Argélia, Tunísia e Marrocos, o equipamento de cozinha e de fitness foram mais populares. A Argélia viu no equipamento de fitness a categoria mais popular, enquanto que na Tunísia se vendeu mais equipamento de cozinha. Por sua vez, em Marrocos, os produtos personalizados (como canecas) foram os mais populares neste período. Outros países onde produtos, à parte da Moda, venderam bem foram os Camarões - onde as memórias USB foram populares - e a Zâmbia, onde os smartphones foram vendidos em maior número.

Tanzânia, Costa do Marfim, Senegal, Etiópia, Angola, Moçambique e Quénia foram os países onde os artigos de moda venderam mais - das sapatilhas às t-shirts coloridas. O Jumia conta atualmente com cerca de 40 mil vendedores em África, estando este número a crescer rapidamente. E a melhor parte é que este crescimento servirá como uma fonte valiosa de informação e permitirá ao Jumia proporcionar dados mais precisos e detalhados acerca dos hábitos de consumo no próximo ano.